Úlceras de Pressão

Guidelines na Prevenção e Tratamento de Úlceras de Pressão

terça-feira, Março 29, 2005

Classificação das Úlceras de Pressão

As Úlceras de pressão podem classificar-se de acordo com vários critérios:
  • tipo de tecido;
  • profundidade;
  • coloração;
  • entre outras características.

De um modo geral, a classificação aceite internacionalmente, e aconselhada pelas entidades oficiais, que se dedicam a este assunto é baseada na profundidade da ferida. Esta classificação revela-se menos ambígua e de fácil avaliação. Uma úlcera de pressão pode ter 4 graus:


  • Grau I - eritema não branqueável - ruborização da pele, que não branqueia sob pressão. Em indivíduos de raça negra pode notar-se a presença de descoloração, calor, edema ou dureza da epiderme.


(Clique na imagem para a ver com mais detalhe)

  • Grau II - flictena ou abrasão - perda parcial de pele que envolve a epiderme e/ou a derme.


(Clique na imagem para a ver com mais detalhe)


  • Grau III - perda da espessura total da pele até fáscia subjacente, mas sem a atingir totalmente. Por outras palavras a destruição estende-se até à película que envolve os músculos.


(Clique na imagem para a ver com mais detalhe)

  • Grau IV - destruição extensa, necrose dos tecidos, ou lesão muscular, óssea ou das estruturas de apoio. A destruição atinge tecidos profundos, como sejam os músculos e ossos.


(Clique na imagem para a ver com mais detalhe)



Fonte: adaptado de Grupo Associativo de Investigação de Feridas (GAIF). (2004). Estudo de Incidência com a Escala de Braden, Pampilhosa da Serra, CD-Rom.

2 Comments:

Enviar um comentário

<< Home